Você já ouviu falar de lesões por esforços repetitivos? Entenda com o ortopedista Sergio Cortes

O dia 28 de fevereiro, na área da saúde, é o Dia Internacional de Prevenção às Lesões por Esforços Repetitivos – a LER. A enfermidade é provocada por repetições do mesmo movimento em alta frequência ou fora do eixo normal e, de acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde 2013, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), atinge cerca de 3,5 milhões de pessoas. O médico ortopedista Sergio Cortes explica que ela pode causar fadiga muscular, dor, alteração da temperatura, formigamento, sensibilidade e processos inflamatórios em tendões ou ligamentos.

São diversos os fatores que podem desencadear a síndrome clínica. Um exemplo clássico é o videogame com joy stick – uma criança ou adolescente que pratica essa atividade frequentemente e realiza o mesmo movimento com o dedo polegar por muito tempo, de forma exaustiva, ou seja, por horas em vários dias seguidos, corre o risco de desenvolver uma tendinite de abdutor do polegar, destaca Sergio Cortes. Nesse caso, o tratamento inicialmente é feito com anti-inflamatórios e imobilização – a cirurgia deve ser considerada como uma última alternativa.

O problema, no entanto, desenvolveu-se principalmente após a industrialização, por conta dos diversos movimentos repetitivos necessários em algumas ocupações. Muitos casos de LER estão associados a lesões adquiridas no trabalho – essas são chamadas de Doenças Osteoarticulares Relacionadas ao Trabalho (DORT).

Caso haja suspeitas de DORT, é essencial uma vistoria no ambiente de trabalho em questão para que seja verificada e comprovada a existência dos fatores responsáveis pelos danos à saúde do empregado. Nessa categoria, as patologias mais comuns são inflamações nos tendões, cotovelos e punhos. Vale ressaltar, contudo, que pressões psicológicas também são capazes de gerar desconforto ou dor persistente nos músculos, tendões e outras partes do corpo, alerta o ortopedista Sergio Cortes.

Como na maioria das doenças, nos primeiros sinais da enfermidade, um médico deve ser procurado imediatamente, visto que, a LER/DORT são lesões curáveis, mas se tratadas desde os primeiros estágios.

Cuidados e prevenção

Sergio Cortes salienta que qualquer atividade que exija movimentos repetitivos ou postura inadequada por tempo prolongado precisa da realização de pausas rápidas e frequentes, associadas a alongamentos. Os trabalhadores ainda precisam estar atentos e manter uma postura correta – isso inclui, principalmente, adequar o local de trabalho, como as mesas e as cadeiras, bem como qualquer equipamento necessário às atividades, como os computadores, por exemplo, às suas características físicas. A ergonomia no uso do computador exige braços apoiados, punhos retos, coxas paralelas ao piso, pés encostados no chão ou em suporte específico e monitores à altura da visão.

O médico ortopedista Sergio Cortes ainda lembra que a liberdade e bom senso das empresas e dos chefes no trabalho é essencial para evitar as Lesões por Esforços Repetitivos dos funcionários – ritmos de trabalho excessivos, falta de pausas e de liberdade para os operários agirem de forma correta, muitas vezes, é por conta da rigidez dos comandantes.

Fonte

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s