Sergio Cortes fala da escoliose – segundo a OMS, ela afeta de 2% a 4% da população mundial

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 80% da população sofrerá, ao menos duas vezes na vida, alguma crise de dor nas costas. Por que? Um dos principais motivos é a chamada “escoliose” – que, segundo a instituição, afeta de 2% a 4% da população mundial. O médico ortopedista Sergio Cortes explica que a enfermidade se refere àquela deformação em que coluna vertebral assume o formato de um “S”.

A escoliose divide-se em três tipos: a congênita, a neuromuscular e a idiopática, considerada a mais frequente. O ortopedista e traumatologista Dr. Osmar Avanzi esclarece que “a última se apresenta como um desvio da coluna lateral e sua causa ainda é desconhecida. Ela geralmente ocorre na adolescência, predominantemente em mulheres, quase numa proporção de três para um homem”.

 

A evolução da deformidade

Sergio Cortes explicita que a evolução da curvatura espinhal acontece ainda na fase de puberdade e o tratamento é feito conforme a observação da curvatura da coluna. Para as curvas com até 20 graus, por exemplo, a análise é feita por meio de radiografias, já nas curvaturas entre 20 e 40 graus, o recomendado é o uso de coletes ortopédicos que agem na correção e na postura. Para casos com deformações acima de 40 graus, no entanto, normalmente, são indicadas abordagens cirúrgicas, informa Sergio Cortes.

 

Causas

A escoliose idiopática, que é a diagnosticada na grande maioria dos casos, ainda não tem causas conhecidas. A congênita acontece devido a problemas relacionados à má formação óssea, já a neuromuscular, é causada por problemas neurológicos como paralisia cerebral, distrofia muscular, espinha bífida e pólio.

Sergio Cortes enfatiza que é importante tanto os pais quanto os professores das crianças e adolescentes, principalmente os de educação física, estarem atentos à saúde dos jovens. Um teste simples que pode ser aplicado e acusar o problema, por exemplo, é o chamado teste de Adam. A dinâmica baseia-se em olhar para as costas da pessoa que deve ficar em pé, com os braços ao longo do corpo e os pés em posição natural, e avaliar se a coluna está reta ou não.

Caso algum desvio seja notado ou algum dos ombros esteja mais alto do que o outro, há possibilidades de que exista uma escoliose ou, mesmo, algum outro problema que precisa ser corrigido o quanto antes – visto que, nos adultos a curvatura pode ser resultado de uma condição que começou enquanto criança e não foi diagnosticada ou tratada durante a fase de crescimento.

Na fase adulta, o problema também pode ser causado pela degeneração dos discos entre as vértebras da coluna e pela osteoporose. Caso não seja tratado, as situações mais graves em adultos e idosos podem causar dores crônicas e fortes nas costas, deformidades físicas e, até mesmo, dificuldade na respiração, aponta o médico ortopedista Sergio Cortes.

 

Fonte

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s