Sergio Cortes aborda os quatro mitos sobre o consumo de bebidas alcoólicas

alcool

Recentemente, a Inglaterra lançou uma campanha chamada Dry January (“Janeiro Seco” em português) que propõe que as pessoas fiquem 31 dias sem consumir álcool de qualquer espécie. A ideia é defender que o não consumo de álcool traz muitos benefícios, como um sono melhor ou ainda a perda de peso. A campanha teve muitas adesões, entre elas, a do médico e apresentador da BBC Michael Mosley, comenta Sergio Cortes, médico que noticia informações sobre saúde e bem-estar.

Como médico, Michael Mosley determinou que faria exames prévios antes de iniciar a campanha e, também, que retornaria a fazer exames após o final do período para obter os resultados e compará-los. Com o tempo de espera sem ingerir álcool, Michael Mosley foi descobrir quais eram os mitos mais famosos sobre o consumo de álcool.

Sergio Cortes comenta que o primeiro mito é sobre “beber moderadamente não faz mal à saúde”. Em vista das entrevistas com outros médicos realizadas por Michael Mosley, ficou claro que o consumo de álcool em qualquer quantidade é prejudicial à saúde pois aumenta as chances de desenvolver alguns tipos de câncer. Embora as chances sejam pequenas com o consumo moderado de álcool, elas ainda estão presentes. E as chances tendem a aumentar se o consumo for exagerado, explica Sergio Cortes. O médico com quem Michael Mosley conversou não acredita que exista algum benefício no consumo de álcool, ele afirmou ver apenas as vantagens sócias do consumo moderado.

O segundo mito apresentado por Mosley é que tomar vinho faz bem. De fato, cita Sergio Cortes, existem estudos que mostram que o consumo de vinho diminui um tipo de colesterol que se acumula nas paredes das artérias e que poderia provocar problemas cardiovasculares e obstruções. No entanto, Mosley afirma que para que o vinho promovesse essa limpeza de colesterol, seria necessário consumir grandes quantidades, o que não é recomendado, uma vez que qualquer quantidade de álcool consumida aumentaria as chances de desenvolver câncer ou outras doenças relacionadas ao álcool.

O próximo mito explorado por Michael Mosley é sobre “misturar bebidas te deixa mais bêbado”. O apresentador da BBC afirmou que isso não faz sentido, uma vez que não existe diferença nos tipos de álcool consumidos porque o resultado final será o mesmo. Segundo Sergio Cortes, embora Mosley afirme isso, existe a exceção de bebidas borbulhantes, uma vez que elas produzem um relaxamento nos músculos que controlam a entrada de bebida e comida entre o estômago e o intestino delgado. Com esses músculos relaxados, qualquer outra bebida alcoólica consumida irá te deixar bêbado mais rápido.

O último mito é que a cafeína pode ajudar na ressaca, comenta Sergio Cortes. Essa afirmação é um verdadeiro mito. A cafeína não pode ajudar a acelerar o metabolismo corporal que trata de metabolizar o álcool ingerido. Segundo Mosley, o maior benefício da cafeína em relação a ressaca é deixar a pessoa mais atenta, mas não produz efeito algum sobre a ressaca em si.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s