Sobrepeso no Brasil é preocupante, comenta Sergio Cortes

sobrepeso

Em 2014 uma pesquisa do Ministério da Saúde alertou que cerca de 17% da população brasileira está obesa e mais de 50% está acima do peso máximo ideal, de acordo com os indicadores do IMC (Índice de Massa Corpórea).
Outra pesquisa realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) também lançou algumas informações relacionadas à saúde da população brasileira. Estima-se que o estado do Rio Grande do Sul (RS) possui a maior quantidade de pessoas acima do peso (cerca de 63% da população do estado), quando comparado a outros estados brasileiros. Na segunda posição está o estado do Rio de Janeiro (RJ), com 60,4% da população nesta condição. Ocupando o terceiro lugar, encontra-se o Mato Grosso do Sul (MS), que também tem 60,4% da população com excesso de peso.


Um fato importante oriundo da pesquisa feita pelo IBGE é que, apesar de o Rio Grande do Sul estar nesta posição de destaque, o estado brasileiro com mais pessoas ditas obesas é Santa Catarina. Isto ocorre porque a obesidade e o sobrepeso são consideradas condições distintas, esclarece o médico Sergio Cortes.  São consideradas obesas as pessoas que tem gordura em excesso. Por sua vez, sobrepeso significa ter mais peso do que é considerado pelo IMC como normal ou saudável, de acordo os cálculos realizados com sua idade, altura e sexo. A nível nacional, esta pesquisa confirmou que aproximadamente 56% da população brasileira está acima do peso, número que corresponde a cerca de 82 milhões de pessoas, destaca Sergio Cortes.

Segundo Sergio Cortes, médico doutor e especialista no assunto, os dados divulgados pela pesquisa são preocupantes, pois a obesidade normalmente vem acompanhada de outras doenças, a maioria delas crônicas, que deixam suas marcas em mais de 72% das mortes no país.

Outro estudo realizado pelo Global Burden of Diseases Study averiguou que, no ano de 2010, mais de 3,4 milhões de mortes no mundo tinham como causa ou fator determinante o sobrepeso ou a obesidade. Sergio Cortes também destaca que, no Brasil, o número chegou a 2,3 mil mortes decorrentes destes fatores, segundo estudo feito em 2011 pelo Estadão Dados. Segundo Sergio Cortes, especialistas afirmam que a tendência é que estes números aumentem, caso não seja tomada nenhuma atitude de prevenção e/ou conscientização das pessoas com relação à estes agravos.

Em busca do corpo “ideal”, muitas pessoas embarcam em dietas malucas e restritas e sem acompanhamento profissional que podem até prejudicar a sua saúde. O que poucos sabem é que pequenos cuidados diários já podem fazer uma enorme diferença, comenta Sergio Cortes. Existem muitos fatores que podem influenciar a obesidade ou sobrepeso de uma pessoa, como uma predisposição genética, má-alimentação, baixa ingestão de água, dentre outros. Confira abaixo as atitudes que Sergio Cortes destacou e que são tomadas pelas pessoas que querem emagrecer, mas que podem causar justamente o efeito contrário:

  • Deixar de café da manhã
    Algumas pessoas culpam a falta de tempo e até de fome nas primeiras horas da manhã. Porém, especialistas afirmam que esta é a refeição principal do dia e pular esta etapa faz com que se coma mais à noite e o processo acaba se invertendo, pois é à noite que se precisa comer pouco. Ao acordar pela manhã, o organismo passa por oito horas sem ingerir nenhuma fonte de energia, então o corpo acaba perdendo massa magra, ao invés da massa gorda. Sergio Cortes destaca que a diferença entre as duas é que a primeira é composta por músculo, órgãos, ossos e líquidos do corpo. Já a massa gorda é simplesmente a gordura que as pessoas têm no corpo. Em suma, não tomar café da manhã pode deixar o seu corpo indisposto e “preguiçoso”, pois ele não terá a energia necessária para realizar as atividades cotidianas, sintetiza o médico Sergio Cortes.
  • Consumo de café em excesso
    Cerca de 80% dos brasileiros tomam pelo menos uma xícara da bebida por dia. Se não pela manhã e em casa, no trabalho sempre tem uma pausa para um cafezinho no horário do lanche ou durante uma reunião. Porém, como qualquer coisa em excesso neste mundo faz mal, o café não fica para trás. A cafeína acelera o funcionamento do coração (pode causar arritmia), prejudica o sono e pode causar doenças estomacais (como a gastrite) e ósseas (como a osteoporose). Normalmente as pessoas o tomam com açúcar, o que agrava ainda mais as consequências do seu consumo. De açúcar não precisamos falar, não é mesmo?
  • Deixar de fazer refeições
    Este é um erro muito grave. Nutricionistas afirmam que o ideal é comer de três em três horas para evitar que o organismo acumule gordura desnecessária. Se você pula uma refeição, o organismo entende que, para não ficar sem fontes de energia, precisa armazená-las. O resultado disso é o acúmulo de gordura, principalmente na região abdominal. Como se sabe, a gordura no abdômen, conhecida como aquela “barriguinha” ou “pochete” é uma das mais difíceis de perder, portanto, esteja consciente!
  • Não comer frutas
    As frutas contêm nutrientes essenciais para a saúde do organismo e se ela não for incluída no cardápio a perda de vitaminas, principalmente, é muito significativa. Especialistas orientam que o consumo ideal é de três porções de frutas por dia, destaca Sergio Cortes.
  • Mastigar pouco os alimentos
    O simples ato de mastigar o que você come ajuda a produzir saliva que, por sua vez, contém substâncias que auxiliam no processo de digestão, além de contribuir para uma maior absorção de nutrientes e para a promoção da saciedade.
  • Exagerar no refrigerante
    Considerado prejudicial pela alta quantidade de açúcar e gás contida em sua composição, o refrigerante dificulta a sensação de saciedade aumenta a ingestão de alimentos e, consequentemente, de calorias.
    Dietas saudáveis não incluem refrigerantes. Portanto, substitua-os por sucos naturais (não industrializados).
  • Não beber água
    A falta de ingestão de água é muito prejudicial para o organismo. Sergio Cortes aponta que a sua função é ajudar a acelerar o organismo, transportar nutrientes e manter uma boa temperatura corporal. O recomendado é cerca de 2 litros de água por dia, ou 35 ml por quilo que a pessoa tem.
  • Comer exageradamente no jantar
    O período da noite é sempre utilizado para descansar e/ou dormir. Logo, o organismo está acostumado com esse ritmo, desacelera e acaba gastando menos energia. Portanto, há grandes chances de você engordar se comer demais no jantar. Por outro lado, deixar de comer também não é saudável, comenta Sergio Cortes. Portanto, a saída é seguir o que os especialistas recomendam: a ingestão (em pouca quantidade) de comidas ricas em fibras.
  • Mascar chiclete por muito tempo
    Quando você mastiga e produz saliva, seu estômago entende que está prestes a receber comida, então, a produção de enzimas na boca aumenta e provoca fome. Logo, você está com uma “suposta” fome e isso vai fazer com que você consuma calorias além do necessário. Em sua maioria, os chicletes também contém açúcar, que é um dos grandes vilões de uma alimentação saudável.
  • Comidas fáceis e pré-prontas
    Estes alimentos, normalmente industrializados, possuem muitos conservantes e compostos artificiais, o que não é nada saudável para o organismo. Normalmente este tipo de comida tem um alto teor de sódio e de gordura que são muito prejudiciais, afirma Sergio Cortes. Além de tudo, os plásticos utilizados no preparo destes alimentos e o próprio micro-ondas liberam substâncias tóxicas, como o BPA (Bisfenol A), que é altamente nocivo à saúde humana. Pesquisas apontam que essa substância gera um desequilíbrio no sistema endócrino, ocasionando alterações nos hormônios. O que, por sua vez, pode causar abortos, câncer de mama e próstata, falta de atenção concentrada, falha de memória e diversas outras complicações.

Além das informações oferecidas acima, há muitos outros cuidados que devem ser tomados pelas pessoas que buscam uma boa alimentação. Para Sergio Cortes, estabelecer regras diárias ajuda a manter o foco, que é necessário quando se está num processo de transição e mudança de hábitos alimentares. Manter uma alimentação saudável é extremamente importante não só para as pessoas que querem emagrecer, mas para aquelas que querem desfrutar de uma vida com saúde.

De fato, atualmente há muitas dicas de emagrecimento disponíveis na internet. Porém, Sergio Cortes afirma que este excesso de informações (verdadeiras ou não) devem ser muito bem avaliados. Portanto, antes de seguir dietas exageradas na internet, é de extrema importância que se consulte um profissional da área da saúde, afinal, cada corpo responde de maneira diferente às atitudes tomadas no dia a dia, e especialistas fazem (e muito bem) esta leitura, criando estratégias específicas para cada paciente – comenta Sergio Cortes.

A prática regular de exercícios físicos também é uma atitude importante para quem quer ter um estilo de vida saudável. É importante destacar que fazer atividades físicas ajuda a acelerar o metabolismo, fazendo com que aumente a queima de calorias. Comece a fazer pequenas caminhadas, intercale com corridas e, se preferir, ingresse em uma academia. Mas não esqueça o mais importante: sempre procure acompanhamento um profissional. Atitudes tomadas de maneira errônea e sem conhecimento podem gerar grandes danos para o seu corpo e a sua vida.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s