Mês: Setembro 2015

Prevenção de traumas é tema do Encontros O GLOBO Saúde e Bem-Estar: veja como foi o evento que teve participação de Sergio Cortes

As formas mais eficientes de prevenção de traumas, sobretudo os causados por acidentes de trânsito foram tema dos Encontros O GLOBO Saúde e Bem-Estar. O evento ocorreu na Casa do Saber e contou com a presença Sérgio Côrtes, ortopedista especializado no tema, Nelson Goldenstein, psiquiatra e Ricardo Cruz, cirurgião.

Entre os principais pontos abordados foram a imprudência da mistura entre álcool e condução; a falta de revisão e certificação dos itens de segurança de veículo antes de pegar a estrada; a pouca manutenção e o perigo de falar ao celular enquanto dirige. Falar ao celular é tão perigoso do que beber ao dirigir.

Não tem porquê uma pessoa digitar uma mensagem ou e-mail no celular e prestar atenção na via ao mesmo tempo. Um segundou ou dois não são suficientes para desviar de um obstáculo ou atropelar um pedestre.

A importância da Lei Seca

Mais de um milhão de pessoas morrem em acidentes de trânsito em todo o mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). As estimativas são que esse número dobre até 2020,mesmo que a quantidade de carros nas ruas não tenha um aumento significativo. Segundo Sergio Cortes, a razão é comportamental os casos poderiam ser evitados com medidas simples.

Para Sergio Cortes a Lei Seca é um ponto importante para a diminuição de acidentes. Antes da lei, estados eram registrados mais óbitos, como em 2007 quando a média era de 82 mortes para cada mil veículos. Em 2014, os números diminuíram para 35 e o Rio de Janeiro foi o estado com maior redução.

Pontos importantes do encontro

Durante o encontro foi ressaltada a importância do uso do cinto de segurança e do capacete. Uma questão levantada pela plateia da não obrigatoriedade do uso dos cintos no transporte público. Sergio Cortes frisou que não é possível colocar o cinto em que está em pé, mas seria importante para quem viaja sentado. O que poderia evitar acidentes graves, a exemplo de Paraty. O acidente deixou 15 vítimas fatais e feriu outras 30, no início de setembro.
O aumento do número de acidentes envolvendo motocicletas também é preocupante. Nos últimos cinco anos, o número de internações de motociclistas cresceu 115%, sendo que a maior parte é composta de homens com idade entre 15 e 39 anos. Fica o alerta para a imprudência que é uma das principais causas desses acidentes.
Os cuidados deve acontecer sempre, mesmo em trajetos de curta distância. Dados apontam que 60% dos acidentes no trânsito ocorrem em distâncias de até três quilômetros de casa. Sergio Cortes ressalta o uso de cadeirinhas apropriadas para crianças e para não tirar a atenção delas no trânsito.

Outro ponto do debate foi a importância de não mover acidentados em acidentes de trânsito. Para Sergio Cortes boa parte das lesões acontecem nesse momento,pois ao movimentar as vítimas, é possível agravar o quadro, inclusive tornando as lesões irreversíveis. Já Ricardo Cruz concluiu que é necessário ter mais publicidade e que ele mostre de forma veemente os riscos de se dirigir embriagado. “Às vezes, é preciso uma imagem chocante para que a gente se dê conta do perigo”, afirmou o médico.

Um dieta não balanceada é a causa de um grande aumento nos casos de morte no mundo.

Em seu último relatório, a OMS ( Organização Mundial de Saúde) indica que as doenças não transmissíveis são responsáveis por 86% das mortes no mundo. Deste total, 82% são consideradas como mortes prematuras, ou seja, às que ocorrem antes dos 70 anos. A maior parte dos óbitos são consequências de doenças cardiovasculares, das complicações advindas do diabetes e de outras doenças diretamente relacionadas à dietas pobres em fibras e nutrientes, além do sedentarismo.

O Dr. Sergio Cortes alerta que o consumo crescente de açucares em suas diversas formas, como o presente em refrigerantes, sucos industrializados e em alimentos diversos são fatores decisivos nestas estatísticas. Segundo ele, as pessoas se preocupam mais em controlar a ingestão do açúcar enquanto produto e acabam por esquecer que há diferentes formas de açucares, como o presente no mel ou a glicose produzida após o processo digestivo de alimentos, como por exemplo, os carboidratos.

É preciso adotar uma dieta saudável, que inclua os principais grupos alimentares: cereais, hortaliças, frutas, leguminosas, carne e ovos. O prato tradicional do brasileiro, o nosso arroz com feijão sempre foi saudável, mas nos últimos tempos passamos a ingerir muita massa, que é rica em carboidratos, além de refrigerantes e doces em excesso. Essas mudanças são as principais razões do sobrepeso que o brasileiro apresenta ultimamente. Ainda segundo Sergio Cortes, as crianças têm sido as principais vítimas dos efeitos de uma má alimentação e do sedentarismo, já que não queimam tantas calorias em brincadeiras, uma vez que passam boa parte do sia sentadas, assistindo televisão, jogando vídeogames ou usando computadores e tablets.

A OMS recomenda que o consumo diário de açucares livres seja inferior a 10% do consumo calórico total, tanto para adultos como para crianças. Sergio Cortes lembra que esta redução acaba sendo um fator de prevenção de cáries. Segundo ele, o cálculo da quantidade de açucares deve ser feito segundo este exemplo:

O consumo diário indicado para um adulto é de 2.000 calorias. A quantidade de açucares ideal é de 12 colheres de chá ou 50 gramas. Mais uma vez é importante descontar deste total, os açucares consumidos através de refrigerantes, massas, doces e frutas. Sergio Cortes explica que em um copo de 200 ml de guaraná tem em média 21 gramas de açúcar, ou seja, quase metade da quantidade recomendada para ser consumido durante dia.

Serio Cortes é enfático ao afirmar que uma dieta mais saudável evitará também o aumento do Colesterol ruim (LDL) e de Triglicérides, que se depositam nas artérias e formam placas, que podem futuramente produzir isquemias, que são obstruções. Nas coronárias, uma isquemia cardíaca pode provocar um infarto. No cérebro, um AVCI ( Acidente Vascular Cerebral Isquêmico). o Dr. Sérgio Cortes ressalta que houve um aumento de crianças que apresentam colesterol alto, além de problemas ortopédicos devido ao sobrepeso.

“Devemos nos preparar também para a terceira idade”- diz ainda Sergio Cortes. “Sempre pensamos que esta época ainda está distante em nossas vidas . Quanto mais saudáveis forem nossos hábitos alimentares, quanto mais fugirmos do sedentarismo, mais qualidade de vida teremos e garantiremos a nós mesmos, uma velhice mais tranquila.”