Sergio Cortes alerta sobre os efeitos do stress no trabalho e apresenta soluções práticas.

Pesquisa feita pela ISMA – International Stress Management Association estima que 70% da população já tiveram sintomas relacionados ao stress associado ao ambiente de trabalho. Os dados são preocupantes, por isso, Sergio Cortes, médico doutor especialista, alerta sobre os efeitos que o stress no trabalho pode causar na vida das pessoas.
É cada vez mais habitual o número de pessoas economicamente ativas apresentarem sintomas de stress no mundo. E isso tem ocorrido principalmente no ambiente de trabalho onde a pressão por prazos curtos de entrega de tarefas e exigências por resultados rápidos e significativos na empresa acontece no dia a dia.

Sergio Cortes esclarece ainda que a pesquisa supra citada também identifica que os executivos são os maiores alvos de apresentarem sintomas de stress no trabalho. Na verdade, eles já se encontram no limite do stress, passando por sérios problemas físicos, psicológicos e mentais. É preciso refrear o ritmo no trabalho e procurar formas de se prevenir antes que ele tome conta completamente o indivíduo, comenta Sergio Cortes.

Stress no trabalho atinge mais mulheres que homens.

Um dado bastante surpreso é a questão de que o stress no trabalho tem atingido mais mulheres que homens, diz Sergio Cortes. Apesar de eles sofrerem uma exigência maior da sociedade em suprir as necessidades do lar e por isso, precisam trabalhar redobrados, são as mulheres que estão apresentando o maior índice no mundo.
Sergio Cortes informa ainda que um estudo sueco analisou 12.000 trabalhadores ao longo de 5 anos constatando que cerca de 75% das mulheres foram afastadas por licença médica ao serem acometidas por problemas psiquiátricos. E tudo isso proveniente do stress e da falta de alguns cuidados, como a prática de exercícios físicos constantes, a fim de que não possa chegar ao nível tão alto como a de sofrer doenças mentais prejudicando o seu desempenho, bem estar e relacionamentos afetivos.

Os riscos maiores em que levam os trabalhadores a terem que solicitar licença médica por causa de problemas mentais são:

• Estilo de vida muito stressante;
• Os que possuem o hábito de fumar;
• Sofrem exigências pesadas no trabalho;
• Possuem pouco apoio social.

Esses riscos, comenta Sergio Cortês, foram diagnosticados neste mês de agosto segundo um estudo publicado em um dos melhores jornais periódicos dos E.U.A., situado em Chicago, o Journal of Occupational and Environmental Medicine. Esse jornal funciona como um guia completo de investigação científica feita para pesquisadores, especialistas, médicos, enfermeiros a fim de obterem técnicas, ideias, pesquisas, estudos abordando todo o tipo de assunto relacionado ao local de trabalho associando a usufruir de uma boa saúde.

Uma das realizadoras dessa pesquisa realizada pelo Instituto Karolinska na Suécia, Lisa Mater, aconselha que uma das propostas que devem ser submetidas a fim de evitar e diminuir o aumento de licença médica oriundas de problemas mentais é reduzir a alta exigência que as empresas colocam nos profissionais em seu ambiente de trabalho.

É preciso que a empresa colabore para que isso possa ser devidamente banado, e não apenas diminuído visto que prejudica tanto a empresa como o profissional que tem que ausentar por um período indeterminado. Também é importante incentivar o profissional a praticar atividade física regularmente e ter uma vida social saudável, é o que alerta Sergio Cortês.

Stress no trabalho é um fator incisivo para sentir constantes enxaquecas .

Muitas pesquisas foram realizadas, diz Sergio Cortês, tentando descobrir e afirmar se o stress no trabalho teria alguma associação causando no indivíduo constantes dores de cabeça, porém nada era concretizado especificamente para esse cenário, o que levava a fontes e dados imprecisos sobre tal fator.

Um estudo mais aprofundado, informa Sergio Cortes, realizado pela Universidade de São Paulo (USP) divulgada na edição de julho no periódico European Journal of Pain, constatou e comprovou que stress no trabalho, principalmente, aquela profissões onde há maior exigência e também os locais ruins para se realizar tarefas são os causadores e influenciadores para sentir constantes enxaquecas.

Sergio Cortês informa as conclusões após o estudo realizado, são estes:

• Relação de enxaqueca e stress no trabalho ocorre mais em mulheres que homens;
• Sofrer de enxaqueca leva a ter trabalhos mais exigentes;
• Tarefas a entregar em um curto período de tempo ou que se exige muito esforço para concluir tem maior probabilidade das pessoas sofrerem de constantes enxaquecas ocasionando stress alto no trabalho;
• Participantes que sofriam de enxaqueca ou que pelo menos teve uma crise no ano anterior apresentavam mais stress no trabalho que aqueles que não tinham esse problema.

É importante que se tenha uma vida mais saudável em meio às turbulências vividas no ambiente de trabalho, sugere Sergio Cortes. Para isso, a enxaqueca deve ser tratada o quanto antes para que não prejudique o desempenho do profissional. Algumas atitudes podem ser feitas como:

• Identificar a causa que está gerando a enxaqueca e tomar medidas para evitá-la;
• Diminua o ritmo acelerado com atividades que promovam bom humor, bem estar;
• Pratique exercícios físicos e tente dormir ao menos 8h por dia. O bom sono é fundamental para eliminar a dor de cabeça;
• Consumir café, mas sem exageros;
• Procure um especialista no assunto.

Diante do que foi exposto cuidar da saúde física, mental e emocional é de suma importância para que o stress no trabalho não atinja seu ponto máximo ocasionando problemas psíquicos e consequentemente, tendo que se afastar do emprego.

A fim de que isso possa ser evitado, Sergio Cortes fornece algumas soluções preventivas que, se seguidas, podem trazer excelentes benefícios para o profissional. Confira mais detalhes a seguir.

Soluções preventivas para evitar stress no trabalho.

Buscar formas e boas estratégias a fim de que o stress no trabalho não atinja um grau ainda maior é o que muitos profissionais podem fazer. O stress no trabalho vai além de um simples diagnóstico, ele pode matar literalmente uma pessoa, alerta Sergio Cortês.

Isso porque o corpo quando libera excessivamente os hormônios como o cortisol e adrenalina desencadeiam sérios problemas, segundo Mara Fernandes Maranhão, psiquiatra do Hospital Albert Einstein de São Paulo, e são estes:

• Aumento da pressão arterial e frequência cardíaca;
• Reduz a imunidade;
• Aguça e aumenta o apetite;
• Há um acúmulo agravante de gordura na região abdominal.

Ainda bem que é possível evitar o stress no trabalho com soluções práticas, por isso, leia abaixo algumas medidas que podem ser tomadas protegendo seu corpo, mente e coração:

Soluções práticas para evitar e tratar o stress no trabalho.

  • Tente descobrir e identificar o que está causando o stress. Sabendo disso, é possível agir contra ele realizando outras formas de atitudes;
  • Não despreze os sinais que o corpo demonstra como: cansaço, desânimo desproporcional, irritabilidade, grosseria, depressão, falta de memória, e outros;
  • Distribua as tarefas e não leve o mundo nas costas. Saiba ser flexível e não seja um tanto perfeccionista exigindo muito de si mesmo e dos outros;
  • Os problemas devem ser compartilhados e não guardados para si. Comunique-se, pois isso alivia a carga e traz apoio da gestão para as tarefas mais complicadas;
  • Antes de aceitar o emprego e a função que exercerá na empresa, avalie os prós e contra. Conhecendo bem as tarefas que realizará e as características do trabalho irá evitar que se frustre e que acenda e eleve algum tipo de expectativa;
  • Focalizar apenas no trabalho não é o caminho mais correto, mesmo que se tenha muito prazer nele. É fundamental ter outros momentos para se divertir como saída com amigos, fazer um curso que não tenha nada a ver com o trabalho, praticar algo que goste como dança, ir ao cinema, teatro, etc;
  •  Tenha uma rica alimentação fortalecendo o seu sistema imunológico. Hábitos alimentares com ingestão de zinco como amêndoas e vitamina C são ótimos para esse fim;
  • Dormir, talvez seja, a melhor maneira de evitar stress no trabalho. É importante ter um sono agradável e de pelo menos 8h por dia. Se você demorar muito para dormir, tente ler um livro ou assistir TV, ou ainda ouvir uma música lenta e tranquila;
  • Pratique caminhada e comece aos poucos. A recomendação é de 30 minutos e também uma simples caminhada para o trabalho ou do trabalho para o restaurante já é de bom tamanho;
  • Caso a situação seja agravante ou esteja no início, procure a ajuda profissional especializada nesse assunto.

Como abordado acima, o stress no trabalho traz consequências agravantes para o ser humano. Não esperar que se atinja um índice alto é a primeira atitude que se deve tomar, pois quanto mais cedo tratar, melhor recuperação o profissional terá, alerta Sergio Cortes.
A vida no âmbito do trabalho deve causar satisfação interior e ser levada de maneira saudável, assim como todos os setores em que se vivencia diariamente. É muito necessário ter o equilíbrio entre todos esses setores para que nenhum se prejudique.

As empresas podem colaborar muito para que esses índices de stress no trabalho possam diminuir e até serem eliminadas. O bom diálogo entre a equipe pode resolver e muito a situação e fazer com que o profissional desempenhe suas funções de maneira equilibrada e com bons resultados, ainda aconselha Sergio Cortês.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s