Mês: Julho 2015

A importância de uma boa noite de sono segundo Sergio Cortes.

Estímulos para todos os lados. Na geração dos conectados é comum ligarmos o computador e navegar na internet a espera do sono. Janela por janela, vídeo por vídeo, somos fisgados por cada nova informação. A atividade cerebral aumenta e a eficiência na liberação da melatonina – hormônio responsável pela sensação de sonolência – é alterada. Não é à toa que hoje temos muitas pessoas com problemas na hora de dormir. O especialista Sergio Cortes alerta para as consequências desse estilo de vida desregulado, segundo ele não há possibilidade de um corpo saudável sem um sono adequado.

Todos sabem que após uma noite de pouco sono estamos acabados no outro dia. É que enquanto dormimos, o corpo regula o nível de certos hormônios responsáveis pelo controle de nossa resposta aos processos inflamatórios, dor, sensação de bem-estar e apetite.

Sem padrões adequados de sono o indivíduo apresenta maiores riscos de desenvolver doenças cardíacas, obesidade e stress. Existem sintomas imediatos da falta de sono que são relacionados ao nível baixo de serotonina – hormônio liberado enquanto dormimos – como irritabilidade, mau-humor, fadiga e dificuldade em se concentrar.

Sergio Cortes afirma que os efeitos nocivos de hábitos irregulares no sono vão além do que as pessoas podem imaginar. Nas palavras dele: “O corpo é afetado como um todo, tanto a parte emocional quanto a física sofrem. O organismo apresenta sinais de desgaste evidentes, a pele fica pálida, os cabelos quebradiços e as pessoas carregam consigo um mau-humor hormonal.”

Voltando aos primórdios, nosso corpo foi projetado evolutivamente para caçar durante o dia e durante a noite descansar. O organismo humano responde a luminosidade do ambiente, quando escurece o nível de melatonina eleva e a sensação de sonolência começa a surgir.

Na mesma linha, completa Sergio Cortes, quando a luz do amanhecer chega nas retinas ocorre uma diminuição da secreção de melatonina e o corpo prepara-se para despertar.

Esse foi o padrão adquirido pelos humanos que prosperaram na batalha da existência, no entanto, de lá para cá muita coisa mudou no mundo ao nosso redor, embora nossas respostas hormonais permaneçam as mesmas daqueles humanos antigos.

Sergio Cortes traz esse assunto para explicar a importância de ter um ritual antes de dormir e evitar luzes fortes – como a de telas de TV e computador – no período da noite. Segundo ele, permanecer aceso quando existem estímulos luminosos é uma resposta corpórea que data dos indivíduos mais antigos de nossa espécie.

O sono é inerente a saúde e bem-estar, como já vimos. Mas se você é um daqueles que rouba horas de descanso para garantir um estudo extra, saiba que as informações processadas durante o dia são armazenadas enquanto dormimos, diz o especialista Sergio Cortes.

Em outras palavras, a retenção do conhecimento é feita nas horas em que estamos desligados. Nesse assunto o especialista Sergio Cortes explica que a estratégia de ficar acordado para estudar horinhas a mais normalmente é um tiro que sai pela culatra. “Ao invés de adquirir conhecimento o mais provável é ficar disperso e desatento no dia posterior, bem como, o esquecimento de 60-80% daquilo ao qual se dedicou sem o devido sono”. Mais um ponto para uma noite bem dormida.

Na rotina atribulada e nessa sociedade movimentada, parece difícil conseguirmos nos desplugar durante a noite para garantir o sono nosso de cada dia. “As pessoas guardam a noite para fazer aquilo que não conseguem fazer durante o dia, mas não conseguem fazer durante o dia justamente porque estão desfocadas e lentas de uma noite sem o devido descanso”, conclui Sergio Cortes sobre os padrões desregulados dos dias atuais.
Dormir é uma necessidade intrínseca do organismo humano e, ao contrário do que muitas perpetuam, o comportamento que possuímos também é determinado pelo modo que nosso corpo funciona. As luzes na noite, as ruas movimentadas na madrugada e os mercados abertos 24 horas não mudarão o fato de que nosso organismo simplesmente não aguenta esse ritmo sem descanso.

Sono

O sono no processo de emagrecimento.

A perda de peso é um fator quase que inerente aos novos tempos. Diante de uma rotina abarrotada de compromissos importantes e pouco tempo para pensar sobre a própria saúde e o próprio corpo, inúmeras pessoas acabam ganhando alguns quilos a mais na balança e diante disso acabam recorrendo a uma série de tarefas que visam barrar esse processo de ganho de gordura.

Academia, treinos e mais treinos, esteira, corrida no parque, futebol com os amigos, dietas e mais dietas e remédios para emagrecimentos são algumas das chamadas receitas caseiras para combater o excesso de gordura no corpo. Entretanto, o que pouco se sabe ou se imagina é que acabam se esquecendo de um fator primordial neste processo: o sono. Médico e especialista no assunto, Sergio Cortes aborda e noticia esta questão.

Além de extremamente saudável e necessário, o processo de sono e descanso, dispostos de maneira correta, é absolutamente essencial para quem deseja perder peso. Comprovado por meio de inúmeras pesquisas publicadas na área da saúde, o sono pode trazer diversos benefícios à saúde, ao bem estar, a beleza e ao corpo das pessoas.

Abaixo, confira como funciona toda essa dinâmica e entenda o porquê de o sono ser considerado um elemento crucial em meio a todo este processo.

Dormir bem é o melhor dos remédios. O ditado popular é confirmado através de vários estudos e pesquisas que justificam a importância do sono para quem deseja perder peso. comenta Sergio Cortes.

Veja quais são os maiores benefícios gerados a partir desta relação, entre sono e emagrecimento, e entenda de que forma organismo age neste momento:

  • Uma noite considerável saudável de descanso, entre 7 ou 8 horas de sono, realiza inúmeras funções no organismo humano. O corpo e a mente acabam sendo prestigiados em meio a esta tranquilidade.
  • Uma boa noite de sono tem a incumbência de regular o peso corporal da pessoa.
  • Em meio ao sono, acontece a liberação de hormônios que visam regular o crescimento corporal, além de criarem uma espécie de barreira contra o acúmulo de gordura.
  • A melhora no desempenho físico é outro fator observado em pessoas que dormem corretamente. Horas corretas de sono, silêncio, baixa ou nula claridade fazem com que a pessoa se sinta mais disposta para realizar atividades físicas, comprovando que há uma espécie de ciclo no processo de perda de gordura.
  • O sono, além de liberar insulina, também age contra o estresse e também trabalha no controle da sensação saciedade, o que acarreta em potencial perda de gordura.

Diante de tudo isso, fica evidente a importância do sono correto para o processo de emagrecimento natural. Portanto, o recomendado é que as pessoas tenham o mesmo apreço pelo sono do que têm pela academia, pela alimentação ou por qualquer outra atividade necessária para esta etapa.

E como quarantir um sono de qualidade

O sono muda de acordo com a fase da vida. É o que diz o especialista Sergio Cortes que ainda afirma que fatores como a idade influenciam no comportamento na hora de dormir. Pessoas mais velhas, por exemplo, tendem a dormir mais cedo e acordar mais cedo. Já os bebês tem uma demanda maior por sono, que pode durar até 16 horas, adultos podem ficar na cama por 7 ou 8 horas por dia e quando idosos esse período ainda diminui mais.

Principais problemas

Com o cotidiano cada vez mais corrido é importante ter uma rotina de sono adequada a idade, uma vez que ele é essencial para manter uma vida mais saudável. Ele é essencial para manter um desempenho mental e físico, além de ser determinante para evitar outros males como dores de cabeça, falta de estímulo, alterações no humor, entre outros. Para ajudar, o Sergio Cortes elaborou algumas dicas simples, mas de grande valia.

As dores de cabeça são mais presentes em quem não dorme direito. Aliado ao stress do dia – a dia, jejum prolongado, a dieta inadequada, a falta de sono pode ocasionar em cefaleias graves, que fazem com que a pessoa tenha alterações no organismo e na interação que ele tem com o ambiente. Acaba sendo uma via de mão dupla, em que a dor de cabeça impede que o sono venha e uma noite mal dormida aumenta as dores de cabeça.

Como ter um sono melhor

Segundo Sergio Cortes, algumas atitudes podem garantir o bom sono, começando pela rotina. O ideal é ter uma rotina parecida, ou seja, ir dormir e acordar em horários parecidos, uma vez que alterar drasticamente o momento de ir para a cama pode modificar o relógio do corpo e dificultar o ciclo. Evite cochilar durante a tarde e se precisar tente limitá-los a pouco tempo para não ter problemas para dormir à noite.

Alguns alimentos podem alterar o sono como os ricos em cafeína. Além deles, tente evitar álcool e tabaco se quiser dormir bem. Durante o dia, opte por fazer exercícios, evitando aqueles mais pesados depois das sete da noite. Ao contrário do que muitos pensam, os exercícios a noite não cansam o corpo e sim o estimulam, podendo dificultar o sono.

Sergio Cortes afirma que o sono também é psicológico e por essa razão se acordar de madruga é bom evitar olhar para o relógio. Evite também focar o pensamento (ou conversas) nos problemas antes de dormir, uma vez que as preocupações deixam o corpo e mente tensos, sendo determinantes para a insônia.

O ambiente também deve ser adequado para o sono. Por isso é interessante manter o quarto com clima agradável. O ideal é deixar o ar circular durante o dia e se estiver calor, um ventilador ou toalha molhada ajudam a amenizar a sensação. Manter o quarto escuro e evitar focos fortes de luz como a TV também ajudam.

Por fim, Sergio Cortes fala que se falta ou excesso de sono estiver incomodando mais do que deveria, o ideal é procurar um médico especialista, pois pode ser mais sério do que uma simples insônia. Distúrbios do sono e outros incômodos devem ser tratados por especialistas.

Sergio Cortes comenta o novo estudo sobre a paternidade e o ganho de peso.

É sabido que as coisas mudam depois do casamento. Se a mulher engorda por causa da gravidez, o homem adquire também gordura localizada depois do nascimento dos filhos. Essa imagem vem a nossa mente de maneira natural e existe uma explicação para ela.

Segundo a pesquisa realizada pela Universidade de Northwestern, nos Estados Unidos, e que foi recentemente publicada no Jornal Americano de Saúde Masculina, a paternidade engorda os homens casados. O médico especialista no assunto, Dr. Sergio Cortes, explica que o estudo acompanhou cerca de 10 mil homens durante 20 anos, medindo o peso deles e seu índice de massa corporal (IMC).

O IMC é um importante medidor de saúde, ele diz se o peso está ideal, abaixo ou acima. Não só isso, quanto maior for o IMC, maior é o risco de desenvolver doenças do coração como também câncer ou diabetes.

 

Paternidade

O peso dos homens do estudo foi medido em quatro momentos distintos de vida deles, explica Sergio Cortes. O estudo começou no início da adolescência, depois houve outra medição do peso quando esses homens se encontravam na casa dos 20 anos e, finalmente, quando chegaram aos 30 anos. Tanto o peso quanto a massa corporal foram medidos e os resultados foram que os homens que se tornaram pais engordaram mais em comparação aos que participaram do estudo e se mantiveram longe da paternidade. Não somente o peso e o IMC foram levados em conta, outros fatores como cor, escolaridade, idade, renda e estilo de vida também entraram nesse estudo.

“Não só a diferença entre pais e não-pai foi notada” explica Sergio Cortes, “mas os pesquisadores separaram em quatro tipos distintos os homens do estudo: aqueles que eram pais, os que não eram, os pais que moravam com os filhos e os pais que não moravam com os filhos”.

O estudo apontou um aumento de 2,6% do IMC dos homens que vivem com os filhos contra um aumento de apenas 2% do IMC dos homens que não vivem com seus filhos. Essa média segue um dado do estudo que aponta que um dos homens estudado que media 1,83 metros e que vive com o filho, ganhou cerca de dois quilos ao se tornar pai. Quanto ao homem da mesma altura que não vive com seu filho, engordou cerca de 1,5 quilo após sua paternidade. “Tão interessante notar esses dados como ler o dado seguinte que diz que o homem sem filhos que segue os mesmos padrões desses dois homens com filhos, perderam peso no período correspondente” explica Sergio Cortes.

Como especialista, Sergio Cortes observa o fato de que esse estudo da paternidade e ganho de peso foi bastante revelador, com dados comprovados e que mostra uma outra realidade masculina após se tornarem pai. Existem outros estudos que relacionavam o aumento do peso com o casamento e que são conhecidos, mas esse da paternidade foi o mais marcante.

Ainda,  Sergio Cortes comenta que com o casamento e a paternidade, as prioridades dos homens mudam. Não tem tanto tempo para cuidar de si mesmos e passam a cuidar da família. Fatores esses que ajudam ao desenvolvimento dos quilos a mais, com práticas mais relaxadas de alimentação, pouco tempo para exercícios físicos e mudanças de hábitos em vista da nova posição social.

Sergio Cortes fala sobre o surto da Dengue em 2015.

Dengue

O número de casos da dengue aumenta a cada dia, Sergio Cortes reporta que o Ministério da Saúde divulgou aumento de 745,9 mil casos de dengue no primeiro semestre deste ano. Em comparação ao ano de 2014, os casos da doença tiveram um aumento de 234,2% em relação aos primeiros meses do ano de janeiro a março.

Mais de 400 mil pessoas obtiveram a doença só neste ano. Os casos de morte dobraram e podem aumentar ainda mais. Devido a esta gravidade o Ministério da Saúde já fala de uma epidemia, principalmente na Região Sudeste, onde os índices são maiores do que nas outras regiões. No estado de São Paulo foram registrados 60 mil infectados pela dengue, um dos maiores índices.

Foram registrados 229 casos de mortes da doença nos primeiros quatro meses de 2015, em São Paulo foram 169 casos, em seguida 15 casos em Goiás, 8 em Paraná e 8 Minas Gerais também. O Ministério da Saúde declarou que serão investidos mais recursos para as prevenções.

Sergio Cortes diz que o Instituto Butantan desenvolveu uma vacina que poderá ajudar no combate à dengue, já foi testada em humanos que responderam bem aos quatro tipos de vírus da doença. O Instituto aguarda a autorização da ANVISA, onde conta com o apoio do governador de São Paulo Geraldo Alckminn.

É necessário que a população identifique o mais rápido possível os primeiros sintomas. Quanto mais cedo diagnosticar a doença melhor será a eficácia para o seu combate, diz Sergio Cortes. Os principais sintomas da doença são dor intensa na barriga, sinais de desmaio, náusea que impede a pessoa de se hidratar pela boca, falta de ar, tosse seca e sangramento nas fezes.

Assim que identificar alguns desses sintomas deverá consultar o médico para que seja encaminhado para um laboratório de sorologia onde será realizado um exame de contagem de plaquetas e hematócritos no sangue. O exame feito em laboratório e os sintomas da doença serão os fatores que determinarão a situação do paciente.

A dengue ou Aedes aegypti parece um pernilongo e possui a cor preta e listras brancas. As picadas são apenas causadas pelas fêmeas do mosquito. Foi observado que os mosquitos ficam em águas paradas independente de estarem limpas e preferem todos os tipos de lugares escuros, como atrás de portas, sofá, geladeira, armários e embaixo de camas.

Sergio Cortes reforça que é importante lembrar que eles gostam de plantas, eles se nutrem do néctar para ter forças e habilidades em deslocamentos, explica o biólogo e entomologista Fernando Bernardini.

Além da limpeza feita nos pratinhos dos vasos e retirar a água acumulada também é viável limpar as folhas com água e detergente usando esponja.
Torna-se indispensável o uso de repelentes e inseticidas, tomando precauções e lendo os rótulos, pois não são todas as pessoas que podem usar inseticidas. Uma boa opção, segundo Sergio Cortes, é borrifar o inseticida nas paredes, atrás e embaixo dos móveis e portas. O repelente é ideal para ficar ao lado de fora ou em um passeio respeitando sempre as instruções e idade adequada do produto.

Sergio Cortes explica: O que é tendinite?

O vicio da conectividade está causando mais problemas do que as pessoas podem imaginar. Passar horas digitando mensagens no smartphone não é uma prática recomendada. Entre muitos problemas físicos que podem ser causados por esse vício está a mialgia (dor muscular em qualquer parte do corpo), artrite (inflamação das articulações) e a tendinite (inflamação dos tendões). Essas doenças são conhecidas, mas tornaram-se mais frequentes com o uso desenfreado dos celulares, já que boa parte da população gasta muito tempo do seu dia digitando e mandando mensagens para outras pessoas.

O médico especialista em ortopedia, Dr. Sergio Cortes, explica que digitar usando somente o polegar pode causar tendinite. O uso repetitivo do polegar causa desgastes nas articulações, o inchaço e as dores. Não se trata somente da digitação, mas da forma com que o aparelho é segurado, restando somente ao polegar a função de navegação e digitação. Não é incomum pessoas reclamarem de dores na mão e que seguem até o pulso por uso constante do celular.

Sergio Cortes explica que a tendinite é uma inflamação do tendão, uma estrutura fibrosa que une o músculo ao osso. Uma vez o tendão inflamado, existe baixa mobilidade na área atingida e uma dor constante. Como o tendão não é tão maciço como o osso ou tão elástico como os músculos, ele sofre mais por inflamações, com inchaços e dores quando forçado repetidamente ou sem o alongamento necessário depois de horas de tensão acumuladas. A tendinite é uma das doenças listadas no grupo do LER – Lesão por Esforço Repetido. Os lugares mais comuns para a tendinite aparecer são os punhos, cotovelo, ombros, joelho e tornozelo.

Com o crescente aumento clínico devido às práticas viciantes no celular, o Dr. Sergio Cortes explica que não somente o uso abusivo do celular pode levar à tendinite, mas que outras más práticas podem ocasionar a lesão em outras partes do corpo. “Passar muito tempo no computador pode ocasionar tendinite”, diz o Dr. Sergio Cortes “sem a pausa para os alongamentos, a doença pode se desenvolver”. Como nem sempre é possível sair de frente do computador por causa do trabalho, é necessário fazer alongamentos de cerca de 20 minutos a cada 2 horas para suavizar a tensão nos tendões e evitar dores. Postura inadequada é também uma vilã e pode trazer as dores da tendinite. Preocupar-se em sentar direito, ter onde apoiar os braços e manter as costas eretas é uma prevenção para uma futura lesão.

Em sinais das primeiras dores, é recomendado a busca por um profissional para diagnósticos. “Após diagnosticada a tendinite, a principal medida de tratamento é o repouso” explica Sergio Cortes. “É recomendando também bolsas de gelo para diminuir a inflamação e analgésicos simples, mas o repouso é mais necessário”. Por pedir repouso, é pedido também que o paciente se comprometa com o tratamento e tenha bom senso para que as dores não voltem se ele voltar a insistir nas práticas que ocasionaram a tendinite. Segundo o médico Sergio Cortes, a tendinite não for tratada adequadamente, pode ficar crônica.

E como prevenir a tendinite? Confira novas dicas de Sergio Cortes!

Dias e dias repetindo os mesmos movimentos. Seja carregar caixas, digitar no computador, escrever relatórios à mão, ou organizar documentos. Esses movimentos que parecem pouco desgastantes ao corpo, quando levados em consideração em uma escala de tempo longa, podem acarretar lesões incômodas e persistentes: as conhecidas tendinites.

O Dr. Sergio Cortes – especialista no assunto – alerta que são justamente esses movimentos repetitivos os principais causadores das tendinites. “O perigo está justamente em deixar de tomar cuidado quando realizamos tarefas rotineiras e simples, como os movimentos demandam pouco esforço é propício pensarmos que são inofensivos ao corpo”.

As tendinites são inflamações de um ou mais tendões, diz o Dr. Sergio Cortes. Normalmente iniciam com um processo de sobrecarga do tendão, ou seja, um uso crônico e prolongado dos movimentos ligados aquele tendão. Sergio Cortes afirma que o próprio corpo apresenta sinais de que os tendões estão sendo estressados. “Começa com uma leve dor, um alarme do corpo, mas como na maioria das vezes essa dor é suportável as pessoas não fazem nada.”

Nesse “não fazer nada” que reside o perigo. Uma vez instaurado o quadro de inflamação nos tendões é bem comum que se torne reincidente. Até porque no local onde ocorrem as tendinites são os de maior uso por parte do paciente no dia-a-dia. O ideal é sempre estar atento aos sinais do corpo e procurar maneiras de prevenção, pois uma vez existente a inflamação dos tendões torna-se uma doença com tratamento, mas de difícil cura.

O Dr. Sergio Cortes explica que trabalhos que exigem movimentos repetitivos devem ser acompanhados de alongamentos para fortalecer os tendões da área utilizada. Para uma prevenção eficiente se faz necessário alongamentos que giram em torno de 40-50 minutos por dia, pelo menos três vezes por semana. Pode parecer bastante tempo gasto em uma semana, contudo, levando-se em consideração o tempo que será perdido e as dores que o paciente crônico da tendinite possui, torna-se um bom negócio optar pelos alongamentos.

Outra alternativa para vencer na batalha contra a inflamação nos tendões é a prática de academia. Aliando a prática de academia junto com os alongamentos as chances de desenvolver a doença são bastante reduzidas, evita-se a probabilidade de no futuro necessitar de um tratamento com anti-inflamatórios e sessões de fisioterapia. O Dr Sergio Cortes diz que os pacientes que desenvolvem a tendinite tendem a reclamar e se arrepender por antes não terem buscado medidas de prevenção. É uma doença que causa bastante prejuízo no decorrer do trabalho. “Atrapalha o tempo todo, dói”, afirma o bancário Elton Griebeler que trabalha todos os dias com o uso do computador.

O principal, reitera Sergio Cortes, é estar atento aos sinais que o seu corpo está lhe passando. Uma leve dor em algum dos tendões já um sinal de que algo não está correndo bem, nesse momento que o ponto limítrofe surge: ou se faz alguma coisa a respeito, ou o quadro de inflamação nos tendões vai sorrateiramente se instaurando.

Você usa muito o computador, faz movimentos repetitivos em sua rotina? Alongamentos, academia: sinônimos de prevenção da pedra que pode ser inserida em seu sapato: a tendinite.

Dor nas costas: um tormento para muitas pessoas que pode ser resolvido, por Sergio Cortes

Se você fizer uma enquete com seus parentes e amigos – assim, sem nenhuma preocupação metodológica – sobre se a pessoa sente ou já sentiu dores nas costas, vai levar um susto. Para o Doutor Sergio Cortes, especialista no assunto, uma grande parte da população mundial sofre com problemas de coluna.

Sergio CortesA vida sedentária, o sobrepeso e a má postura são apontados como os principais responsáveis. O estilo de vida moderno exige que fiquemos mais tempo sentados nos escritórios, nos carros, na frente da televisão ou do computador. E vamos ficando cada vez mais sedentários, mais obesos, mais doloridos.

Segundo Sergio Cortes é preciso consciência de que não basta resolver a situação de forma imediata através da ingestão de analgésicos. Cada dia que passa sem que se faça uma adequada alteração em nossos hábitos o problema vai se agravando. A partir daí, somente intervenções mais radicais como cirurgias vão minimizar as dores.

A proposta, na visão do dr. Sergio Cortes, é de que as pessoas devem tomar consciência que pequenas atitudes realizadas sistematicamente são o melhor analgésico. Não é preciso alterar drasticamente o modo de vida para melhorar a sua qualidade. Por exemplo, introduzir a atividade física nas nossas tarefas cotidianas, na grande maioria dos casos, é o suficiente para minimizar e até resolver o problema das incômodas dores.

Mas Sergio Cortes adverte que a primeira atitude de quem sofre com dores na coluna é a de procurar ajuda profissional. “Cada caso é diferente do outro e cada diagnóstico vai sugerir qual a atividade mais indicada para reduzir o impacto na coluna”, diz o médico. Esse impacto negativo pode ser consequência de um dos fatores já apontados, como a má postura, o sobrepeso e a falta de exercícios físicos. Para o doutor Sergio Cortes, este primeiro passo é indispensável e somente um especialista pode indicar a atividade mais adequada, além de dar outras orientações importantes.

Atividades físicas
Já é consenso hoje entre os profissionais da área de saúde de que bons resultados não aparecerão somente se você se tornar um atleta! Caminhar duas a três vezes por semana é bem melhor que nada. Deixar o carro em casa e fazer a pé curtas distâncias já faz diferença. Você já tentou subir as escadas ao invés de pegar o elevador ou descer uma parada antes da sua e caminhar o restante do percurso? Todas estas pequenas mudanças já são muito importantes.

Na opinião do médico especialista Sergio Cortes, uma boa postura ao caminhar, sentar e dormir e atividades como musculação, pilates, natação e hidroginástica são as mais indicadas. Muito importante também são os exercícios de alongamento. Ao acordar, antes de sair da cama, procurar alongar braços, pernas, “espreguiçar”, bem como fazem os gatos quando vagarosamente se “espicham”. Outra atitude recomendada pelo especialista é o de fazer todas as atividades acompanhado de um bom instrutor.

Para finalizar, o Doutor Sergio Cortes também aconselha que o paciente, ao realizar sua consulta, explique ao médico que tipo de profissão tem, quais as atividades que exerce em seu dia-a-dia. É importante que o médico saiba se o paciente fica muito tempo sentado, se carrega peso, se caminha muito. Para cada situação existe um diferencial que vai ajudar a protelar ou até eliminar as indesejáveis dores.

Sérgio Cortes fala sobre os benefícios da Acupuntura Ortopédica

A acupuntura ortopédica é uma técnica milenar chinesa com mais de 5000 anos em sua história na medicina mundial. Altamente recomendada para os mais diversos tratamentos de doenças, como a Lombalgia, Tendinites, Artrites e Artroses, Escoliose entre tantos outros problemas que atingem milhares de pessoas nas mais divergentes idades todos os dias no mundo todo.

Sérgio Cortes explica que as técnicas usadas na acupuntura, não somente consistem em trazer alívios aos desconfortos que as doenças crônicas trazem, mas também em tratamentos estéticos como a obesidade e tratamentos de beleza. Devido as várias descobertas através de pesquisas realizadas sobre os benefícios que as agulhas propiciam ao corpo humano; o campo da acupuntura ortopédica surpreende a medicina se ampliando em tratamentos até mesmo na depressão e em pacientes que sofreram um Acidente Vascular Cerebral o AVC.

A acupuntura ortopédica não prioriza somente aos pacientes idosos, apesar de serem a grande maioria que busca este procedimento por conta dos diversos males que a idade madura traz, mas se expande também as crianças e adolescentes por diversos motivos, o mais moderno deles: O sedentarismo que traz problemas nos ossos, músculos, articulações e até mesmo nas ligações, complementa Sérgio Cortes.

A acupuntura apesar de ser milenar ainda se usa as mesmas técnicas intactas as quais já eram usadas em tempos remotos, sendo atualmente aperfeiçoada com outros métodos complementares. Quando teve sua chegada no Brasil em 1908-por imigrantes japoneses- a acupuntura já era difundida em grande parte do mundo, com o principal objetivo de fazer tratamento e trazer a cura de dores de forma mais natural, sem a necessidade de cortes, somente com aplicações de várias agulhas em determinadas áreas específicas do corpo humano, trazendo o benefício da melhora de órgãos, tecidos e ossos.

Segundo Sérgio Cortes, depois que uma pessoa passa por sessões de acupuntura ortopédica apresenta grandes melhoras em sua saúde, isso de forma natural e trazendo grande avanço na qualidade de vida do paciente. Tamanha a importância deste recurso terapêutico que a acupuntura foi declarado Patrimônio Cultural Intangível da Humanidade.

As agulhas usadas na acupuntura já nos tempos primórdios eram feitas de diferentes materiais retirados da natureza, e modificados especialmente para trazer mais eficácia ao tratamento, materiais esses como farpas de bambú,espinhas de peixes e lascas de ossos. Atualmente, diz Sérgio Cortes, as agulhas mais conhecidas e usadas para fins do procedimento na acupuntura, são as agulhas chamadas de filiforme.

Sérgio Cortes: no verão, atenção redobrada com os riscos do sol!

Sérgio Cortes Com sol de verão brilhando no final do ano (pelo menos na maioria dos dias), não há melhor momento para rever as últimas descobertas preocupantes sobre o dano que radiação ultravioleta pode causar na pele de um e, em seguida, tomar medidas para evitá-lo.

 

 

Prepare-se para o verão!

Uma equipe de pesquisa britânica informou em maio na revista Science que um quarto ou mais das células na pele de pessoas de meia idade sofreram danos no DNA induzida pelo sol. Embora as células foram exteriormente normal, as mutações que ocorreram poderiam ser as primeiras fases do cancro.

Os pesquisadores, liderados pelo Dr. Peter J. Campbell, um geneticista de câncer do Instituto Wellcome Trust Sanger, na Inglaterra, examinou a pele da pálpebra de quatro adultos de meia-idade – três eram da Europa Ocidental e uma era de origem sul-asiática – e descobriu que centenas de células aparentemente normais tinham mutações ligadas ao câncer, um número “muito maior do que seria de esperar,” disse o Dr. Campbell. Aglomerados de células mutantes destes, chamado clones, apareceu em cada polegada quadrada de 0,1 a pele, com milhares de mutações de ADN em cada célula.

i163971

Embora não se sabe se a mesma taxa de mutações ocorre na pele exposta ao sol outra parte do corpo, ou em pessoas de diferentes origens étnicas, ou mesmo quantas das mutações iria evoluir para o câncer, não é um achado para demitir levemente .

Douglas E. Brash, um biofísico da Escola de Medicina da Universidade de Yale que estudou danos ultravioleta para as células para mais de 40 anos e escreveu um comentário sobre o estudo britânico, descreveu as novas descobertas como “um canário em uma mina de carvão” e um aviso para tomar os efeitos da radiação ultravioleta, seja de luz solar ou camas de bronzeamento, mais a sério.

É especialmente importante, disse ele, “para ser muito consciente sobre a proteção de crianças,” que são mais suscetíveis do que os adolescentes e adultos ao ultravioleta induzidas por mutações.

“Um monte de dano ocorre quando as pessoas vão para a praia”, disse o Dr. Brash. “Enquanto o corpo faz um grande trabalho de reparar o dano e recebe 99,9 por cento das coisas direito, de vez em quando, você recebe uma mutação que pode fazer uma célula resistente à morte, permitindo-lhe formar um clone que pode se tornar um câncer “.

Para complicar a questão é que muitas pessoas não entendem o significado do SPF classificação listadas na protetores solares modernos – apenas 43 por cento das 114 pessoas entrevistadas em uma clínica de dermatologia em Illinois no verão passado, de acordo com um estudo no JAMA Dermatologia. A avaliação, que está para o fator de proteção solar, deve refletir o quão bem um produto protege contra as queimaduras solares, o que deve também reduzir o risco de câncer de pele e envelhecimento da pele induzido pelo sol. E menos de um terço das pessoas usam protetor solar regularmente, de acordo com os Centros para Controle e Prevenção de Doenças.

Dermatologistas há muito tempo advertiu as pessoas a não confiar demais em protetores solares, até mesmo produtos com o SPF recomendado classificação de 30 ou superior para proteção do sol de verão. Poucas pessoas que usam uso de filtro solar suficiente para alcançar o nível de protecção medido no laboratório, e poucos reaplicá-lo com freqüência suficiente. Um plano melhor é ficar longe do sol, especialmente do meio-dia, e cobrem a pele quando a exposição ao sol é inevitável.

30BRODY-tmagArticle

Além disso, um estudo recentemente publicado pela equipe do Dr. Brash em Yale mostrou que a maior parte do dano às células da pele causadas pela radiação ultravioleta ocorre horas após a exposição terminou. Mesmo no escuro, substâncias formadas durante a exposição UV continuam a danificar a melanina, o pigmento que dá cor à pele, “elétrons emocionantes, a energia a partir do qual é transferido para DNA e pode danificá-lo da mesma forma que os fótons UV fazer”, Dr . Brash explicou.

Os pesquisadores britânicos escolheram pele da pálpebra para o seu estudo porque está prontamente disponível a partir de uma operação chamada de blefaroplastia para remover pálpebras caídas superior. Usando uma técnica sofisticada chamada sequenciamento ultraprofundas, os pesquisadores analisaram 234 biópsias de tecido normal da pele por 74 genes do cancro, e encontrou um nível de mutações “semelhantes ao observado em muitos tipos de câncer.” Um monte de as mudanças genéticas que encontraram resultou no que é chamados de “mutações do controlador” que são capazes de clones, formando um grande passo para a formação de câncer.

Dr. Brash disse pele nas mãos, braços, rosto e orelhas é provável que seja ainda mais fortemente expostos à radiação UV do que a pele da pálpebra, e, portanto, podem ter níveis ainda mais elevados de mutações, uma vez que as pálpebras são sombreadas em parte pela cavidade ocular e, por vezes, óculos de sol.

Quase 25 anos atrás, o Dr. Brash e seus colegas de trabalho relataram que a luz UV mutações induzidas no gene supressor de tumor extremamente importante chamado p53. Eles examinaram os cânceres de pele de células escamosas de 24 pacientes na Nova Inglaterra e Suécia e descobriu que 58 por cento tinham mutações em p53, incluindo uma alteração específica na estrutura do DNA “única de UV.”

“Você não pode comprar um creme para se livrar de mutações, por isso, a melhor abordagem é para evitar o dano”, disse o Dr. Brash. “O novo estudo apresenta uma imagem gráfica do que está acontecendo em nossa pele, e pode convencer as pessoas a colocar protetor solar e ficar fora da praia, entre 10 e 2.”

Em sua mais recente análise de 1.000 protetores solares disponíveis comercialmente, o Environmental Working Group, uma organização de defesa do consumidor com base em Washington, protetores solares avaliado feitos com óxido de zinco ou óxido de titânio de alta porque “eles fornecem proteção forte sol com poucas preocupações de saúde” e “eles don ‘ t quebrar no sol. “Essas substâncias também são mais proteção do que outros ingredientes protetor solar contra os raios UVA, que podem causar o envelhecimento da pele e supressão imunológica e característicos mutações induzidas pelo sol nas células da pele. 2015 completo guia de protetor solar do grupo está disponível online em ewg.org/2015sunscreen.

Alguns consumidores acreditam erroneamente que a escolha de um protetor solar mais caro com um FPS muito alto número como 70 ou 100 irá fornecer a proteção completa. No entanto, a Food and Drug Administration não tenha determinado que um SPF de mais de 50 tem quaisquer benefícios adicionais.

 

 

As novas regras do protetor solar

Não há dúvida de a maioria dos cânceres de pele estão relacionados à exposição ao sol, mas mesmo com as vendas de filtros solares aproximando dos US $ 1 bilhão por ano, as taxas de câncer de pele continuam a subir. Diagnósticos de melanoma subiram quase 2 por cento ao ano desde 2000 e estão a aumentar ainda mais entre os jovens mulheres brancas.

Alguns especialistas culpam uso inadequado de protetor solar, dizendo que as pessoas não se aplicam a loção suficiente (um montão de tamanho golfball) ou não reaplicá-lo a cada duas horas como instruído. Mas há outra grande preocupação: Até recentemente, muitos protetores solares com fator de proteção elevado sol, ou SPF, foram projetados principalmente para proteger as pessoas dos raios ultravioleta B, a principal causa de queimaduras solares. Estes protetores solares pode ter habilitado usuários para ficar fora mais tempo, mas não necessariamente protegê-los dos raios ultravioleta A. Estes estão associados com o envelhecimento da pele e danos, mas alguns especialistas acreditam que eles também podem estar implicados no câncer de pele.

Os especialistas estão incitando as pessoas a limitar seu tempo no sol, especialmente ao meio-dia, e proteger a sua pele com os chapéus, camisas e encobrimentos, em vez de depender exclusivamente de protetor solar.

“Protetor solar não é uma bala mágica”, disse o Dr. Steven Q. Wang, diretor de cirurgia dermatológica e dermatologia no Centro de Câncer Memorial Sloan-Kettering, em Basking Ridge, NJ, e um porta-voz da Skin Cancer Foundation, que recebe financiamento do protetor solar fabricantes. “É apenas uma das defesas contra os efeitos nocivos da radiação UV, e que a mensagem se perde.”

Este Verão, a maior parte do protetor solar nas prateleiras das lojas devem estar em conformidade com novo Food and Drug Administration normas de rotulagem que podem ajudar equívocos remédio de consumo. Ainda assim, subsistem as preocupações com ingredientes em alguns protetores solares.

Utilização do rótulo “proteção de amplo espectro” significa que agora o protetor solar tem sido provado para proteger contra os raios UVA e UVB, embora a proteção UVA pode ser comparativamente mais fraca. Qualquer produto com FPS inferior a 15 deve ostentar um rótulo avisando que não irá proteger contra o câncer de pele. Os produtos não pode pretender ser à prova d’água, única resistente à água, e as etiquetas devem observar um prazo de 40 ou 80 minutos antes do protetor solar é ineficaz. Os fabricantes ainda pode vender protetores solares com SPF que excedem 50, embora FDA funcionários estão avaliando se devem ou não permanecer no mercado, disse Reynold Tan, um cientista na Divisão de regulamento relativo ao desenvolvimento Nonprescription da agência. Não está claro que protetores solares com SPF mais elevados na verdade são mais eficazes, e os consumidores não podem aplicá-los com tanta freqüência.

Os defensores como Sonya Lunder, analista sênior do Grupo de Trabalho Ambiental e um dos autores do relatório sobre protetor solar, têm criticado a FDA para se afastando de algumas das suas próprias propostas, como colocar em prática um sistema de estrelas que gostaria de dar aos consumidores mais informações sobre proteção UVA e UVB, tampando os valores de FPS autorizados no mercado em 50, ea proibição sprays protectores solares, que podem não funcionar como bem para evitar queimaduras solares.

Europa e Canadá têm padrões mais rígidos, disse Lunder. “Em os EUA, você pode fazer um mau protetor solar e só não chamá-lo de” amplo espectro “, mas ainda vendê-lo”, disse ela. “Na Europa, o teste passe-falhar é mais forte e tem de proteger contra UVA e UVB.”

Aqui estão alguns conselhos a ter em mente ao escolher protetor solar:

■ Procure por produtos com um SPF de 15 a 50, e que são rotulados como “proteção de amplo espectro”, o que significa que protegem contra os raios UVA e UVB. Valores de FPS mais altos são enganosas. “É como a etiqueta da milhagem de gás em um carro. Ele é baseado em condições de teste que você nunca vai conseguir no mundo real “, disse Lunder.

■ Mantenha os bebês menores de 6 meses fora do sol, como sua pele é particularmente sensível. Protetor solar não deve ser usado em crianças. Se eles são ao ar livre, mantê-los completamente coberto e na sombra.

■ Tente manter as crianças mais velhas dentro, quando o sol é mais dura, dez horas – duas horas Um mau queimadura solar na infância ou adolescência dobra o risco de melanoma mais tarde na vida, de acordo com o Skin Cancer Foundation.

■ Evite sprays protectores solares. O F.D.A. proibiu pós protetor solar (embora alguns produtos ainda podem estar disponíveis) e pediu mais dados sobre sprays. A preocupação é dupla: que não filtro solar suficiente faz com que seja sobre a pele, e que a pulverização pode ser inalada para os pulmões.

■ evitar produtos com vitamina A, retinol ou seus derivados, tais como palmitato de retinol e acetato de retinol. No momento, o F.D.A. diz que não há evidências suficientes para sugerir estes são prejudiciais, mas as autoridades de saúde canadenses parecem estar preocupados que os aditivos aumentam a sensibilidade ao sol. Eles propuseram exigindo que protetores solares com palmitato de retinol objecto de uma advertência dizendo que eles podem aumentar a possibilidade de uma queimadura de sol por até uma semana.

■ O Grupo de Trabalho Ambiental recomenda evitar produtos com oxybenzone, uma substância química que pode perturbar hormônios. Embora a pesquisa encontrou esse efeito, muitos cientistas dizem que o efeito é tão fraco a ponto de ser insignificante. O grupo de defesa, no entanto, recomenda produtos que utilizam óxido de zinco e dióxido de titânio como ingredientes ativos. (Estes produtos podem deixar uma película branca leitosa sobre a pele).

■ Procure por produtos sem perfume. Scents trazer mais produtos químicos desnecessários e alérgenos potenciais à mistura.

■ Tome avais e selos de aprovação com um grão de sal. The Skin Cancer Foundation dá um “selo de recomendação” para protetores solares, mas somente se o fabricante doou US $ 10.000 para se tornar um membro da organização.